8 de dez de 2012

Solidão, Ódio e Rancor

Hoje me sinto como um caderno velho
Daqueles que registram as últimas
Palavras e nada mais

Hoje me sinto como aquele
Último pacote de biscoito
Encostado lá, sozinho
Até que chega alguém
E o liberta de tamanha solidão

Hoje me sinto como aquele
Filme de terror que parece mais comédia
Todos ficam loucos pra vê-lo
Mas se decepcionam
Ao entrar na sala de cinema

Hoje, como ontem, e provavelmente amanhã
Me sinto acabada
Sinto que a qualquer momento
Morrerei afogada

Inundada de tanto ódio
Que me corrói a alma
Do amor que não me acalma
E do rancor que me exala



01/06/2009
18:02h

Nenhum comentário: